Domingo, 22 de Julho de 2007

O teu olhar...

A simplicidade de um olhar...

A janela do coração. É de lá que as lágrimas fogem, sinónimo de tudo aquilo em que acreditas. Ou tudo aquilo em que acreditavas e por alguma razão, superaram as expectativas ou desiludiram-nas...

É o que mais ri.

É o atalho para a alma.

É a maior fonte de luz.

A sua complexidade...

A sua profundidade...

Tudo aquilo que consigo saber só por um olhar teu…

Há quem o comparece com a Lua, com o Sol, quem sabe com o azul do céu…

Mas eu não…

Desculpa, mas não consigo.

O teu olhar para mim é tudo.

Não existe Lua nem Sol, nem céu.

Só ele me preenche e me dá vida.

Só ele me faz feliz.  

E de todo o mistério que esconde, de mim já não poderá esconder mais, eu já conheço o teu olhar...

Só a falta dele me causa este aperto.

Será que o vou ter para sempre?

Será que vou puder guardá-lo para sempre?

Queria ter uma amarra que o prendesse.

Uma caixinha suficientemente segura para o preservar.

Dizes que já tenho!

O meu pobre e modesto coração!

Vai lá estar para sempre, pois sem ele já não consigo.

A dependência já e forte demais.

O meu maior vicio: Lutar por tê-lo sempre ao meu lado…

 

Publicado por Leticia às 15:20

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 17 de Julho de 2007

Nao partiras de mim !

Escalo novamente para o telhado, na expectativa de que a Lua, nesta noite, não me gele tanto.

Sento-me nas telhas enlameadas e tão desconfortáveis. Admiro a diferença que me fazes. Um dia, estas telhas haviam sido o meu local preferido. O mais quente, o mais aconchegante, o que mais me acarinhava. Um dia, a tua ausência não era tão forte, o vazio não era tão cheio, não era deste tamanho…

O vazio preenche esta noite onde a lua chora comigo. O seu olhar compreende-me e acalma-me.

A brisa só me traz o teu perfume. O perfume que será motivo de tanta carência.

Ainda não foste e as lágrimas caem cada vez que penso que irás. A tristeza fugiu do meu controle e voa sem parar, foge do coração apertado, esmagado, e corre para os olhos.

Só de imaginar que o teu toque… Que o teu toque vai deixar em mim esta solidão que me asfixia minuto a minuto. Não é o teu toque, é a falta dele!

Deixo que o frio se habitue a mim e me aceite como parte dele. Peço que a noite não me traga mais dor, pois o meu coração dói, arde e sangra por ti.

Só queria poder controlar a marcha do tempo, que estes momentos fossem imortalizados, perpetuados e aqueles, aqueles em que vais estar tão longe, fossem-se sem eu notar.  

Quero-te tanto. Imploro pelo teu calor, pelas tuas palavras, pelas tuas expressões. Por tudo aquilo que me faz feliz…

 

Amo-te!

Sei que tens de ir...   mas só peço que não vás de mim... És tudo! E não tenhas medo, que vou ser sempre tua! Eternamente!     Nem que se passem... muito mais do que vão passar! Tua para sempre...

Amo-te, não te esqueças!

Sinto-me: Amada!
Publicado por Leticia às 18:04

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 9 de Julho de 2007

...

Opah, o meu amor e' um mau...

Nao me deixa dar o endereço do blog a vcs... TIRANOOOO!!! Sim, mor, se tas a ver isto fica ja sabendo que es um tirano!!!

Mas eu tenho de cumprir... :'(

Se nao levo castigoo...   LOL

Fiquem bem... @

E ja' agora mor...  Amo-te muittoooo

Apesar de seres um mauxinho!!!... (L)

Publicado por Leticia às 22:05

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 6 de Julho de 2007

BLOG!!!

Vou vos contar um segredo...

Eu e ele vamos criar um blog novo!!!...

mas mantenham o segredo e agora so desejo uma chuva de comments!!!

Mas xiiu e eu logo dou o site... @

Sinto-me: TOTALMENTE felizz'
Publicado por Leticia às 21:31

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 5 de Julho de 2007

passado...presente...FUTURO!

... Sinto a tua falta...

...Onde andas tu, minha inspiração? Queria tanto ver-te!

Mas afinal o que é o presente? Não será o presente o mais diminuto e o mais conciso de todos? Não dura mais que um momento.

Não falo em anos, meses, horas, minutos, segundos, falo em momentos...Pois um momento pode durar meses e até anos, ou apenas segundos...

Quando dizes que para nós não há presente, só nos nossos corações, não me entristeces. O futuro promete muito mais. Claro que o futuro pode ser daqui a 3 ou mais anos ou amanha! Eu só espero por um amanha diferente, ou igual, aquele passado que já me deste…

Amo-te, muito mais do que um dia imaginei amar alguem…o presente não é nada para nós!

E ve lá se comentas com um textinho teu!

 

Sinto-me: esquece lá isso...
Publicado por Leticia às 13:03

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 4 de Julho de 2007

Obrigada...fazes-me tao bem!

Já conheço os passos desta estrada,
Sei que não vai dar a nada,
Seus segredos,
Sei de cor…
Já conheço as pedras do caminho,
E sei que não vou ficar sozinha,
E se ficar,
Tanto pior…
O que e que eu posso
Contra o encanto
Desse amor
Que eu nego tanto
Evito tanto
E no entanto,
Volta sempre a enfeitiçar,
Sempre no mesmo lugar,
Mesmo em cima do coração.
Com os seus alegres factos,
Que em mim, álbum de retratos,
Teimo em coleccionar
Nos dias tristes,
Noites claras,
Versos…cartas…
E ainda volto a escrever
Para dizer
Que isto não e pecado,
E eu que trago o peito tão marcado,
De lembranças do passado,
Que só quero esquecer…
Vou coleccionar,
Mais um soneto,
Outro retrato a branco e preto,
Que vai ganhando cor,
A maltratar,
Meu coração…
Mas sem esquecer,
O quanto devo agradecer,
Esta felicidade pura,
Que só o teu amor cura,
Amor embrulhado em paixão…
Sinto-me: Feliz, como seria de esperar!
Publicado por Leticia às 12:19

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Adão e Eva...

Olhámo-nos um dia,

E cada um de nos sonhou que achara,

O par que a alma e a carne lhe pedira…

Entre nós dois,

Se deu, depois, o caso da maça e da serpente,

…Se deu e se dará continuamente,

Na palma da minha mão,

Te ofereci, e tu mordeste, o fruto do pecado,

O teu nome é Adão…

E em que furor sagrado,

Os nossos corpos desejosos

Como serpentes se enroscaram,

Tentando, fundir-se num só!

Os beijos angustiados e ruidosos

Que as nossas bocas atiraram,

Sobre um leito de terra, cinza e pó!

Ó abraços que os braços apertaram,

Dedos que se misturaram, entrelaçaram!

As linhas fortes do teu corpo,

Os nosso olhos muito perto, imensos

No desespero do abraço mudo,

Confessaram tudo!

E assim, Adão e Eva se conheceram:

Conheci a força dos teus pulsos,

Gloria em meu ser,

Os recantos e encantos da tua humanidade,

A grandeza do amor fiel,

Eu e os versos convulsos,

O meu poder,

A minha fragilidade,

Os sinas da minha pele,

Paciente pela tua…

Depois…

Depois, o quê? Depois mais nada.

-Que Deus possa perdoar,

E os Arcanjos nos possam juntar,

Numa união de fidelidade,

Misturando este amor de verdade,

A força de dois corações…

Sinto-me: .....
Publicado por Leticia às 11:50

link do post | comentar | favorito

Adormeço...

Adormeço,
Embalada na paz,
Em tanta complexidade,
Esqueço a desarmonia fugaz,
E tento encontrar a verdade,
Escondida em mim…
Peço,
Que a noite me traga descanso,
Que o nosso amor dure para sempre,
A noite,
Ao começo,
Não me mente,
Começam também as linhas de lembranças,
Correm como crianças,
Não me deixando dormir…
Roubam-me um sorriso,
O mais doce, o meu terno,
Tirado de improviso,
Deste paraíso eterno…
Sinto a pureza,
Meço a intensidade,
A leveza do teu toque…
Desconfio da realidade.
Deixo que haja espaço,
Para tudo o que é importante,
O meu desejo,
Ordem de despejo,
Para a tristeza um dia habitante…
Sinto-me: como nunca me sinti!
Publicado por Leticia às 00:59

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 3 de Julho de 2007

O meu novo caminho...

Julgo carecer de um caminho,
Que não me impeça,
Que não me esconda,
De um caminho em que te ache sozinho,
De um percurso que não me esqueça,
Que me responda,
Peço,
Porque há algo que me afasta,
Das Incertezas, duvidas, do insucesso,
Porque um rascunho, só, não basta.
Quero seguir os meus instintos,
Quero dirigir, orquestrar, fantasiar,
Quero ter sonhos distintos,
Onde seja permitido sonhar,
Suplico,
Quero deixar de ter medos,
Quero abrigar-me, recolher-me,
Quero partilhar segredos,
Quero jurar-me, prometer-me,
Que vou seguir este caminho…
Publicado por Leticia às 20:29

link do post | comentar | favorito

Palavras...

Como e possível não te amar?
Como e possível resistir?
Como e possível deixar,
Esta palavra fugir?
 
Amo-te…
 
Só quero poder dizer,
E quero que me possas ouvir,
Que o maior prazer,
E saber que te faço sorrir…
 
Adoro-te…
 
Com o passar do tempo,
Aquele tempo já tão falado,
Alguns momentos esbatem-se,
E outros acentuam-se,
Os tristes ganham vida,
São recordados por segundos,
Mas a vontade de esquece-los e maior,
Os sorrisos sem motivo,
Sintoma da tão famosa felicidade,
Nunca deixou que o tempo,
Destruísse o amor de verdade.
 
Desejo-te…
 
És,
Refugio do mundo,
Que me abriga de tudo,
O coração bate no fundo,
Chama as palavras,
Como se fossem necessárias…
E as palavras falam,
Tentando esquecer situações precárias,
Um dedo cala a boca,
Mas o coração não cala,
Fala,
Agora a tentar levantar-se,
Levanta-se e ama-te mais…
E percebe que as palavras falaram demais…
Mas foram incapazes de dizer,
O quanto te desejo...
 
Não existem palavras que saibam descrever o quanto te amo, o quanto te adoro, o quanto te desejo…
Sinto-me: E mm preciso dizer? Amo-te
Publicado por Leticia às 15:34

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 1 de Julho de 2007

Angustia...

Cansada de compor sobre a angústia.
Cansada de a cumprimentar todas as manhas e rezar para que esgote à noite. Cansada de um só cansaço que a angustia me cede.
Cansada de tudo e de nada.
Cansada de me aglomerar no turbilhão do tudo e cansada de esperar no vazio do nada. Cansada de pedir calma a mim mesma. Cansada de me controlar, de emudecer o grito que pede para se fazer escutar, de me fazer tensa quando a vontade e descontrair nos teus braços.
Cansada de considerar sobre os pensamentos. Cansada do silencio. Cansada da  mágoa, da dolência, do sufoco. Cansada de não ver a luz do dia e só as nuvens que acompanham o sol.
Cansada de chorar. Cansada das súplicas que suplicam, que regressam e que me trazem só mais fadiga.
Cansada do frio da cama gelada, onde me oculto e me camuflo do mundo. Lá onde só a angustia me conhece, onde só ela me faz companhia. Onde ela é a minha única parceira. A única que conversa comigo, me abraça no escuro e depois, depois quando os meus olhos já não suportarem maior desespero, quando o coração já não conseguir ser mais apertado, quando a alma já não tiver força despreza-me e repudia-me no vazio daquela casa, onde um dia fui feliz…
(nem sei porque escrevi isto porque estou muito feliz mas, ha dias assim, espero eu!)
Sinto-me: normal...felicidade normal
Publicado por Leticia às 23:07

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
21
23
24
25
27
28
29
31

.posts recentes

. ...

. Lá do alto...

. O rio...

. Leva-me de volta...

. Só quero voltar...

. Mais um dia, mais uma noi...

. Ela...

. O teu olhar...

. Nao partiras de mim !

. ...

. BLOG!!!

. passado...presente...FUTU...

. Obrigada...fazes-me tao b...

. Adão e Eva...

. Adormeço...

. O meu novo caminho...

. Palavras...

. Angustia...

. Reflecçao.

. Vontades...

. Eu & Ella!

. Naquela casa...

. Documento das horas vazia...

. O fim da tarde, amado-o.....

. Saudades tuas...=')

. Momento maravilhoso...

. Qual é o preço da realida...

. Vamos falar...

. Nuvem...

.arquivos

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. Última Deixa.

. Diário...01/06/07

blogs SAPO

.subscrever feeds